Senhora Enfermeira Marília Pais Viterbo de Freitas 1933 – 2015

A Senhora Enfermeira Marília Pais Viterbo de Freitas, nascida a 16 de Janeiro de 1933, em Lisboa, formou-se na então designada Escola Técnica de Enfermeiras e exerceu funções, entre outros, na Escola de Enfermagem Pós-Básica de Lisboa em 1955. Em 1975 concluiu a licenciatura em história na Faculdade de Letras da Universidade de Lisboa.

Marília-1

Especialista em Enfermagem de Saúde Pública, foi docente na então Escola de Enfermagem de Saúde Pública entre 1974 e 1983. Entre 1983 e 1985 foi docente na Escola de Enfermagem Pós-Básica de Lisboa (na qual a Escola de Enfermagem de Saúde Pública foi integrada).

Em Janeiro de 1986 iniciou funções como Técnica de Enfermagem no Departamento de Ensino de Enfermagem do Instituto Nacional de Saúde Ricardo Jorge.

Entre 1989 e 1995, altura em que se aposentou, exerceu funções como Assessora Técnica de Enfermagem no departamento de Recursos Humanos do Ministério da Saúde.

Em Janeiro de 2009 concluiu o curso de mestrado em estudos sobre as mulheres, na Faculdade de ciências Sócias e Humanas da Universidade Nova de Lisboa, com a apresentação da dissertação subordinada ao tema “Comadres e Matronas, contributo para a história das parteiras em Portugal (séculos XIII-XIX)”, que se encontra publicada em livro.

Na década de 80 integrou os órgãos dirigentes do então Sindicato dos Enfermeiros da Zona Sul e Açores.

Na Associação Portuguesa de Enfermeiros ocupou a presidência da direcção em sete mandatos, entre 1979 e 2011, e era a actual presidente da Mesa da Assembleia-Geral. Durante este período representou a enfermagem portuguesa e a APE em inúmeras reuniões, comités e conferências internacionais do Grupo de Enfermeiros Investigadores da Europa (WERNG), Conselho Internacional de Enfermeiros (ICN), Fórum Europeu de Associações Nacionais de Enfermeiros e Parteiras (EFNNMA) da OMS, Conselho Permanente de Enfermeiros (PCN) (actual Fórum Europeu de Enfermeiros – EFN) de cuja direcção chegou a fazer parte, Federação Ibero-Americana de Enfermagem (FIDE), tendo dado enorme contributo para o reconhecimento da enfermagem portuguesa no âmbito internacional.

Durante o seu percurso na direcção da APE incentivou à práctica da investigação também fora das escolas. Iniciou a realização da Conferência Internacional de Investigação em Enfermagem que cativou o interesse ainda hoje presente de enfermeiros além fronteiras; deu inicio à publicação da revista “Enfermagem”; promoveu dois encontros de enfermagem dos países de língua oficial portuguesa e muitas outras actividades nas quais se incluíram os cursos de formação sobre a linguagem CIPE; cursos de enfermagem no trabalho, etc, etc, etc.

Em 2011 integrou o grupo fundador da Associação Nacional de História de Enfermagem, cuja direcção integrou até à data do seu falecimento.

Publicou ainda a obra “Vidas de Enfermeiras”, da qual constam 25 biografias de enfermeiras portuguesas que se distinguiram no exercício da sua actividade tanto na área clínica como na docência, na gestão e na investigação. Estava prestes a concluir a história da APE e o segundo volume de “Vidas de Enfermeiros”.

A relevância da srª Enfª Marília Pais Viterbo de Freitas na enfermagem portuguesa fica patente na sua dedicação incansável à profissão e à sua dignificação. Esteve presente nas acções que levaram à integração da enfermagem no sistema educativo nacional e no ensino superior.

Faleceu a 10 de Agosto de 2015

Share on facebook
Facebook
Share on twitter
Twitter
Share on linkedin
LinkedIn